Barnabé: o caipira glam

Ontem (23/02) fui literalmente o último da fila para a apresentação do Charme Chule no TUC. Como se tratava do show que marcou o retorno da banda dona dos hits “Polaca azeda” e “Barnabé” todos os ingressos já haviam sido distribuídos para o público que chegou antes das 20h para a apresentação marcada para as 20h30.

Eu cheguei às 20h20. Tinha ido assistir à “Infância de Ivan” do Tarkovski no Museu Guido Viaro (sem fila, claro). Já no TUC, além de mim haviam umas 12 pessoas sem ingresso. Chulo e com certo charme, resolvi aguardar assim como os outros sem-ingresso e alguns minutos depois uma das produtoras do evento liberou – não sem antes negociar com a Guarda Municipal – a nossa entrada para o evento.

O jeitinho brasileiro é foda e o show foi demais com direito a lançamento de videoclipe glam faca na bota pinta como eu pinto porque “quando o rock morrer, ninguém vai perceber porque os rockeiros estarão todos mortos”